segunda-feira, 18 de abril de 2011

Leveza do amor


Nas tristes tardes de outono,
Onde a solidão é companheira.
Relembro de um amor passado.
Que fazia do outono uma primavera,
Trazia a beleza e o calor,
Na medida certa.
Acolhedora,
Sonhadora,
Teimosa,
Assim se mostrava,
Como uma mistura,
Uma contradição,
Uma explosão,
De pura paixão.
As lembranças carrego no peito,
Já cansado e machucado,
Mas ao lembrar de ti,
Passo a sentir novamente a leveza do amor.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Encantada com tanta palavra bonita.... de onde tira tanta inspiração....qual o segredo....

    ResponderExcluir